sábado, 30 de maio de 2009

*HOJE*

"A lua aparece ................... o dia escurece

Vejo anjos de asas cortadas

Tanto chão

Tanta terra

Tanto nada

A lua aparece ............ o dia escurece

Vejo anjos de asas cortadas

Pouco céu

Pouco véu

Pouco mel

Hoje quero voar bem alto

Quero ficar bem longe do asfalto

Quero toda minha liberdade

Chega de ansiedade

Nada de trabalho

Ser 'escravo    '?Um 'caralho'

Quero a felicidade

Não vou esperar ter mais idade

O 'HOJE' é minha verdade

O 'passado' só traz boas lembranças

E do 'futuro' só resta à esperança

Mas o 'HOJE' é a minha dança...

Uma dança sem marcação

Uma dança com ação

Fluindo na contramão

Da lógica

Da semiótica

Uma dança:

Sem compasso

Sem espaço

Danço a 'dança da vida'

Sem ida

Sem saída

O 'HOJE' é a felicidade

Pois esta tem validade

HOJE voarei bem longe

Onde o infinito se esconde

Nas águas irei dançar

Na natureza morar

Para ninguém me achar..."

 

(Julieta Menezes)

 

 

 

 

 

 

 

6 comentários:

  1. Depois dessa eu vou dançar aqui na Terra e lá no Céu :D

    bjus Juju


    By Alexandre Cardoso " Lord Sector "

    ResponderExcluir
  2. "(...) o HOJE é minha verdade (...) o HOJE é a minha dança (...) O HOJE é a felicidade (...) HOJE voarei bem longe (...)"

    ResponderExcluir
  3. Vejamos: a frase que mais me chamou atenção foi: "Vejo anjos de asas quebradas". Olha só como são as coisas, o poema pode ser lido c/ várias interpretações. Poderia vim aqui e escrever sobre a dança e blá blá blá. Mas não! Hoje enxerguei algo diferente: "vejo anjos de asas quebradas". Ao meu redor não vejo mais esperança... no amanhã ou daqui a algumas horas. É "tanto chão e tanto nada! Hoje voarei para bem longe" pra vê se eu esqueço do mundo e o mundo me esquece tbm. Será possível? Acho que é impossível! A realidade é outra: a todo momento ele me chama p/ acordar desse 'pesadelo'. Será mto egoísmo da minha parte estar assim? Tanta coisa acontecendo pelo mundo afora, pessoas que se encontram em situação de catástrofe e ainda conseguem esbanjar um sorriso no rosto e eu aqui querendo me esconder do mundo..

    Ju, um bjo linda! Escrevi tanta coisa que até fugi do tema: o texto. Vc sempre arrasando heim, minha escritora predileta rs hj eu estou meio 'down'...

    ResponderExcluir
  4. Hiure Nunes (Slash)31 de maio de 2009 14:20

    Oi Prof =)

    Tem palavra mais bonita do que "liberdade"?? Pra mim não tem em dicionário nenhum. Quando leio já no começo esses versos "vejo anjos de asas cortadas, tanto chão, tanta terra, tanto nada" penso que propositalmente cortamos nossas asas e no momento em que mais deveriam ser usadas. Nos isolamos numa rotina mórbida. Que a cabeça não vai aguentar por mto tempo. E a gente sabe: a gente é forte. Mas o corpo eh pouco.

    Então pra quê gastar ele num compasso que vc nao quer seguir? A dança da vida ta aí pra ser seguida. Mas se eu enxergar numa curva a felicidade, eu prefiro fugir da realidade. Por que quando se é livre, só falta o secundário pra ser feliz.

    Desculpa a minha viagem prof.
    Mas eu tento me ver dentro dos seus escritos
    E mais uma vez parabéns. Mto bom. Bjos

    ResponderExcluir
  5. Se neste momento me fosse concebida uma lâmpada mágica, eu pediria ao gênio o segredo para desvendar os mistérios da mente, pois encontro aqui um espaço onde a palavra “Impossível” se encaixaria perfeitamente. Porque a riqueza que cada ser carrega dentro de si é de um valor sem medida.
    As análises das postagens são esplêndidas. Se a ciência se utilizar deste blog sairá pesquisas surpreendentes rsrs :D. Confesso que sozinho não representamos nem a terça parte de nada.

    Resumindo a minha análise:

    “Meu caminho é cada manhã, não procure saber onde estou”.
    “Meu destino não é de ninguém, eu não deixo meus passos no chão ...”

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir